sexta-feira, 27 de maio de 2011

Não pode!

Desde que engravidei, me deparei com um sem fim de "podes" e "não podes". Não pode carregar peso, tem que tomar sol no peito, não pode pintar o cabelo, tem que dormir em decúbito lateral esquerdo (juro), e por aí vai. E pesquisa vai, médicos-mães-amigas vêm, uma coisa eu descobri: absolutamente tudo tem dois lados, opiniões diferentes e em absolutamente tudo precisa imperar uma coisa (que obviamente nem todo mundo tem): o bom senso.
Mas nada, nenhum conselho ou crendice ligados à gravidez se compara ao depois do nascimento do bebê. Meu Deus, quanta opinião diversa! E então os pais de primeira viagem, já atarantados com tanta novidade e com foco único e exclusivo em manter vivo aquele ser minúsculo, precisam também conviver com os conselhos e "preocupações" alheias. E ainda precisam escolher um médico pediatra que não apenas tenha feito uma boa escola e que seja perito em examinar a goela da criança sem que ela morra se esguelando, mas tem também que ter uma linha de pensamento (diga-se opinião pessoal) com as quais os pais (que já tentam desesperadamente concordar entre si) se identifiquem.
Não pode deixar a criança dormir no peito, mas tem que deixar ela mamar 20 minutos (eu disse 20, e ele nem 10 conseguia sem dormir) pra engordar e acostumar com o peito; não pode deixar a criança usar o peito de chupeta, mas também não pode dar chupeta porque prejudica a fala. Isso só pra citar as duas primeiras e mais simples dicotomias de ser pai/mãe.
Há opiniões diferentes para tudo: há que pesquisar muito, ouvir muitas opiniões e tomar as próprias decisões. E torcer pra dar certo, tendo certeza que o mais importante é tomá-las com parcimônia e amor. Nós tiramos o protetor de berço, que nunca tinha feito mal pro Enzo, porque não pode usar: "Deus me livre, ele pode sufocar". E aí, sem o protetor, ele, que já dormia 8 horas por noite, acordou 3 noites seguidas batendo a cabecinha na madeira do berço. Ah, quer saber? O protetor voltou, e com muito cuidado e carinho, nosso bebê vai muito bem, obrigada.
E para não me alongar muito, porque esse assunto rende e eu to caindo pelas tamancas, a última das polêmicas: o famigerado andador. Eu tenho uma familia gigante, que obviamente sempre é cheia de bebês e por isso tem casos de todos os tipos: aqueles que usaram e aqueles que não usaram - nenhum de nós teve problema algum. E ainda assim a gente pesquisou bastante antes de tomar a decisão e compramos o andador: para proporcionar mais um estímulo para o Enzo, não para ter uma babá de 6 rodas. Ele tem a altura certa: permite que o Enzo sente para descansar e que coloque o pé inteiro no chão e não apenas a ponta, nós nunca o deixamos sozinho (como eu disse, é mais um estímulo que damos a ele, com ele) e nem por muito tempo, até porque ele cansa de tudo muito rápido. E ele fica feliz da vida nos seus minutos de "liberdade", explorando o mundo ao redor, e depois volta para outras atividades, como o chão prá aprender a engatinhar e os travesseiris que estimulam a sentar sozinho. Mas o que ele mais gosta é da gente segurar e ele ficar em pé.


Ah, e só pra terminar: o Enzo usa chupeta, protetor de berço e quando teve febrinha, dormiu com a gente sim. E quer saber? Ele é feliz, a gente também. E nós, com muita pesquisa, bom senso e amor, tentamos fazer o mundo dele ser uma delícia, como o nosso é com ele por perto!

3 comentários:

David Chinellato disse...

Texto FODA. Pra variar ne? ;)

Solange disse...

É bem assim, mesmo... Porisso temos que seguir nossa intuição de pais e fazer o que acharmos que é certo e o que o faz feliz... só isso!! Muito bom o texto, filha, como sempre!! Bjs

Ana Paula disse...

hahahahahah, falou e disse amiga!!! A Alice tbém foi pro andador e adoravaaaa e nem por isso tem problema de coluna ou coisa parecida, nem engatinhou já saiu andando. Acredito que seja mais um estímulo mesmo.
E faz o que vcs acharem melhor, pois as opiniões são tão diferentes e cada criança é diferente tbém. Veja como melhor vcs se enquadram.

Saudadee desse pequerrucho. Bommmmm, ele já tá dando seus passinhoooosss né, logo mais tem 15 anos e ainda não te entreguei o casaquinho, dá pra vcs virem buscar hã???? rs

Bjs