sábado, 6 de novembro de 2010

Despedida da barriga!

Enfim, a última semana chegou. Antes que defensores fervorosos do parto chamado natural me acusem de qualquer coisa, vou explicar: eu já fiz 2 cirurgias no local exato onde se faz uma cesárea, tenho histórico de pressão alta controlada no final da gravidez e meu médico acha mais seguro a gente aproveitar que o Enzo ganhou peso e que a placenta ainda está bonitinha e fazer o parto. E eu confio nele (coisa que é de incrível importância durante toda a gravidez). Ou seja, a não ser que o Enzo decida vir antes, num rompante da natureza, sim, eu farei uma cesárea para ter o meu bebê.
Eu respeito muito as mães que acreditam que a natureza deve comandar e que é importante sentir todas as dores do parto para finalizar o ciclo da gravidez, e também aquelas que acreditam que é menos traumático para o bebê sair do corpo da mãe de maneira, digamos, natural. Respeito muito. Mas a minha opinião é a seguinte: temos que fazer aquilo que nos parece mais cofiável e confortável naquele momento e para mim, a medicina pode nos ajudar em ambos os casos, tanto no parto "normal" quanto na cirurgia.

A única coisa com a qual eu não concordo é com o parto natural não acompanhado, feito em casa. O David e eu vimos um programa esses dias, na Discovery, falando sobre um movimento que existe na Inglaterra de mães que querem ter o direito a ter seus filhos em casa, sem médico, sem parteira, sem UTI. E eu pergunto: por quê??? Se você tem vários meses para procurar bons profissionais, que pensem da mesma forma que você, que tenham um comportamento e uma filosofia parecida com a sua, e decidir o lugar e as pessoas que vão te acompanhar, prá quê expor você e o bebê a qualquer risco???

Nesse mesmo programa, vimos dois extremos: uma mãe que teve o bebê na banheira de casa, com calma, tranquilidade (ela realmente estava se sentindo segura dessa forma, e até aí, "cada um é cada um"), em um parto quase sem dor; e uma mãe que berrava , na hora de ter o nenê: EU NÃO QUERO MORRREEEEEERRRR... Lembro que eu ri, mas foi apavorante. Aí eu pergunto: o bebê ouvir a mãe berrar que não quer morrer é mais ou menos traumático do que ele ser recebido por uma enfermeira que pega ele e limpa de forma mecânica, pois faz isso várias vezes ao dia? (sei lá, citei só um exemplo)

Acho que tem gente muito radical para tudo. Na minha família, já vi de tudo. Minha avó teve 6 partos normais sem anestesia. Minha mãe, 4 normais, 3 deles com anestesia. Minhas tias, normais com anestesias e cesarianas... e tem gente de todo tipo: traumatizada, não traumatizada, e acredito que, se fizermos um estudo profundo e psicológico, vamos encontrar motivos bem maiores do que o parto.

Foto by Roberta Teixeira

Prá mim, o mais importante é: estar se sentindo segura, confiar no médico e no método que ele sugerir, confiar no hospital, ter decidido isso em conjunto com o pai da criança, para que ele também se sinta seguro e lhe passe confiança, e estar confortável com todo o processo. Fazendo um retrospecto.... hum... tudo checado. Ou seja, vai ser lindo de qualquer forma.

Ah, e vamos fazer o teste do pezinho completo, por garantia. Porque segurança nunca é demais para nosso pequeno Enzo!

E está chegando a hora. Pensem assim: a esta hora, semana que vem, teremos um berrentinho nos braços. QUE LINDO!

4 comentários:

David Chinellato disse...

Quer ter natural sem acompanhamento? Assuma as consequencias disso. Depois nao vai chorar no hospital.
O tipo do parto tem que ser avaliado junto ao MEDICO(e nao somente uma decisao dos pais) o que é melhor pra mae e pro bebe. PONTO. Te amo gata. Nosso filhote ta chegando.

Fran disse...

Ai Ai Ai....tá chegando a grande hora...a hora de mamãe, papai e bebê se olharem nos olhos e ter aquele momento único e mágico: o primeiro encontro, o primeiro abraço, o primeiro beijo....o primeiro tudo....pq com o Enzo fora da barriga, vai ser o primeiro tudo.

Kati, como diriam nossas avós: tenha uma boa hora! Que Papai do Céu abencoe e proteja o pequeno Enzo....que ele venha cheio de saude e que berre muuuiitttoooo ao estreiar nesse mundáo !

E que vcs sejam ainda mais felizes !

Um beijo enorme dessa prima torta-postiça,

Fran

Ana Paula disse...

Se sabe que sou a favor da cesárea né rs.

Ana Paula disse...

ai...cliquei errado. Não tinha terminado de escrever. Então, como disse sou a favor da cesárea, e logo de cara meu médico me disse: Hj em dia a mulher tem a opção da escolha, não tem mais essa de que tem q sofrer dores do parto bla bla, e pra mim a cesárea foi super tranquila, em 2 dias eu estava em casa e bem. E já pensou... mesmo se eu quisesse ter feito normal a Alice iria nascer de cesárea pois estava com cordão no pescoço e sem líquido já, iria ficar com dores 2 dias e depois iriam fazer cesárea de qualquer jeito. Mas foi o que vc disse, cada um cada um né. Mas vai ser lindo de qualquer jeito, vc vai ver, e de qualquer forma será o dia mais importante da vida de vcs. Posso entrar na sala junto? hahahah. Ahhhlokannnn :D